Banner

Você está aqui:Home/Últimas Notícias/Itens filtrados por data: Terça, 03 Outubro 2017
A+ R A-
Itens filtrados por data: Terça, 03 Outubro 2017

Após meses de especulação, o Brave Combat Federation anunciou, nesta quarta-feira, o duelo entre Ottman Azaitar e Alejandro Martínez, que servirá para decidir o primeiro campeão peso leve da organização. A luta será a atração principal do Brave 9: The Kingdom of Champions, que acontece no Bahrein, no dia 17 de novembro. Com isso, o combate entre o campeão peso pena Elias Boudegzdame e o desafiante brasileiro Lucas Mineiro servirá como luta co-principal do retorno do Brave ao Bahrein. A notícia foi divulgada pelo próprio Azaitar em um papo ao vivo com os fãs da organização na página do Brave no Facebook.

O germano-marroquino Ottman Azaitar lutará pela terceira vez na organização. Ele vem de duas excelentes vitórias contra Kevin Koldobsky e Charlie Leary. A luta com o inglês Leary foi considerada uma das melhores da história do Brave até aqui. Azaitar está invicto no MMA com nove vitórias em nove lutas.

"Olá a todos os meus fãs que estão me acompanhando pela página do Brave no Facebook. Tenho um importantíssimo anúncio a fazer: vou voltar ao cage do Brave na luta principal do Brave 9, no dia 17 de novembro, no Bahrein. Irei enfrentar o mexicano Alejandro Martínez pelo título mundial peso leve. Conto com o apoio de todos vocês", declarou Ottman, que admitiu não ter estudado "Pato" Martínez ainda:

"Para ser sincero, ainda não sei muito sobre o meu oponente. Não comecei a estudá-lo ainda. Sei que ele é um striker duro e só isso. Mas confio no meu potencial e tenho certeza que sairei do cage vencedor", completou.

"Pato" Martínez, ex-lutador do TUF América Latina, também tem duas vitórias pelo Brave. Ele iniciou sua carreira na companhia surpreendendo o veterano brasileiro Paulo "Bananada" com vitória sobre nocaute técnico no Brave 5, na Índia. Depois, fez a luta principal do primeiro show da organização no México, no fim de julho, e finalizou o rival Fabián Quintanar no segundo assalto.

Luan "Miau" se irrita com Azaitar: 'Frouxo'

Um dos principais pesos leves do Brave, o brasileiro Luan "Miau" Santiago se revoltou com Ottman Azaitar após o germano-marroquino anunciar o duelo com "Pato". Segundo o lutador da CM System, "Bulldozer" fugiu de um confronto entre os dois, já que "Miau" vem pedindo um duelo com Azaitar há meses.

O brasileiro se irritou especificamente com a justificativa do rival. Ottman havia dito que seus treinadores são os responsáveis pela escolha dos seus oponentes ao explicar a razão pela qual não havia enfrentado Luan "Miau".

"Ele correu. Simplesmente correu. Sabe que eu nocauteio em um round. Se ele quiser, dou até um assalto para ele. Não faço nada nos primeiros cinco minutos e no primeiro minuto do segundo round eu o apago. O Azaitar diz que os técnicos que escolhem as lutas. É mentira dele! Ele correu", declarou, em suas redes sociais.

O Brave 9: The Kingdom of Champions marca o retorno da promoção ao Bahrein após um ano fora. Em 2017, a companhia expandiu suas operações, organizando grandes eventos no Brasil (duas vezes), México, Cazaquistão, Índia e Emirados Árabes Unidos. O Brave 9 será a grande atração da International Combat Week junto ao Mundial Amador da IMMAF, sob a patronagem de Sua Alteza Sheikh Nasser bin Hamad Al Khalifa.

Publicado em Últimas Notícias

Neste sábado, dia 7 de outubro, Poliana Botelho estreia no UFC e a atleta que representa a Nova União, escola que já revelou grandes talentos para o MMA, como é o caso do filho mais ilustre José Aldo, teve o auxílio de uma curitibana no camp para este duelo frente a Pearl Gonzalez. Thaina Borges, atleta da Fight Clan, do treinador Daniel Abdul, passou uma temporada no Rio a convite da equipe e conta como foram os dias por lá:

"Através da parceria do meu professor Daniel abdul com a Equipe Nova União, fui convidada a participar do camp da Atleta do UFC Poliana Botelho que estreia no evento neste final de semana. Desembarquei no Rio de Janeiro dia 21 de agosto e estive com eles durante um mês. Como o próprio nome diz "Nova União", é um time muito unido. A estrutura deles é magnífica. Estar perto de profissionais que levam a sério os treinamentos, não tem igual. Ali pude ouvir diversas histórias de vida. Foi muito valioso sentar e escutar".

A pupila de Daniel Abdul garante que Poliana Botelho está muito bem preparada para este combate e exalta a dedicação da carioca para esta estreia na maior organização de MMA do planeta:

"Poliana está muito preparada fisicamente e psicologicamente. Será um grande desafio, pois, vai lutar em uma categoria da qual não é acostumada e será sua estreia. A Poli é muito dedicada e acima de tudo ela tem foco. Todos os treinos são fortes. Muitas pessoas fizerem parte do camp. Eu fiquei muito grata por ter contribuído de alguma forma com a trocação de Curitiba e ter levado alegria para os treinos dela".

Essa foi a primeira vez que Thaina Borges saiu de Curitiba para treinar em um local até então desconhecido. A atleta está motivada para seguir no caminho da luta:

"Essa viagem abriu muito a minha cabeça em relação a tudo em minha vida. Ter saído do conforto dos pais e ir pra um lugar onde não conhecia ninguém. Eu voltei muito mais focada, determinada e disposta para seguir trabalhando".

Oriunda do Muay Thai, Thaina decidiu neste camp na Nova União que vai dar início a migração para o MMA:

"Eu pretendo migrar para o MMA. Vou me dedicar aos treinos de Jiu Jitsu e Wrestling. Melhorar minha parte de chão e a parte física também, agora estou me preparando com a Equipe do professor Madison Ramos, e temos como foco o MMA".

Publicado em Últimas Notícias

Há muito tempo Kalindra Faria sonhava com o momento em que pisaria no octógono do UFC. Contratada para enfrentar Andrea Lee, ex- campeã peso-galo do Legacy no UFC 216, que acontece neste sábado em Las Vegas (Nevada), a paulistana ainda teve a adversária substituída na semana do evento. Andrea Lee foi retirada do card para passar por testes da USADA (agência americana de controle antidopagem), já que testou positivo para um diurético em março de 2016. Mara Romero Borella foi a escolhida para enfrentar a brasileira, que foi pega de surpresa pelo convite para lutar no UFC:

"Nem consegui dormir quando soube, eu estava jantando com a minha família e um casal de amigos, quando de repente meu celular tocou, o Allan (Puro Osso, atleta da Chute Boxe) dizendo que o Macaco (Patino) estava desesperado para falar comigo, acreditei que era para realizar mais um combate do Legacy contra a Andrea Lee. Quando consegui ligar para ele, o Macaco já pediu para reunir a família e dar a noticia que eu estava contratada e que iria lutar na categoria que eu mais queria! Fiquei emocionada, Deus me abençoou muito para chegar nesse momento, ele só disse que tinha um porém, que minha luta estava marcada para daqui duas semanas e eu já tinha que fazer as malas e me preparar, foi algo único, a ficha demorou para cair", declarou Kalindra.

Aos 31 anos, a lutadora, natural de Taubaté-SP, acumulou passagens pelo WSOF, Titan FC, e KSW até acertar com o evento de maior destaque no mundo das artes marciais mistas. Em seu último compromisso na carreira, Kalindra Faria derrotou Carina Damm em uma trilogia que consagrou a lutadora como atual detentora do título peso-pena do Titan FC. Contratada para lutar na categoria peso-mosca, a brasileira fez questão de deixar claro que o pouco tempo de preparação não será problema para a estreia no dia 7 de outubro: 

"As expectativas são as melhores! Eu vou para buscar a vitória, meu objetivo é dar um grande show nessa estreia. Já estava treinando para combate normalmente, acreditei que iria lutar para defender meu cinturão no Legacy. Meu marido esta sempre no meu pé para treinar forte, morar com o treinador tem disso, a gente esta sempre focado e treinando todas as artes marciais. Assim que soube do combate fiquei muito feliz, a luta pode ter rolado em cima da hora, mas eu vou lá para vencer, minha adversária também foi pega de surpresa mas eu sei que isso vai ser importante para nós duas."

Dona de um cartel com 18 vitórias e apenas 5 derrotas na carreira, Kalindra é uma das lutadoras brasileiras de maior destaque no cenário internacional dos últimos anos. Em fevereiro de 2015, a lutadora mediu forças com Karolina Kowalkiewicz no KSW, atual número 3 do ranking peso-palha do UFC, onde por detalhes não ficou com a vitória. Trilhando um caminho de superação até chegar no Ultimate, a lutadora contou uma história que emociona, quando sua filha Kaylane previu escrevendo em um caderno, que sua mãe seria contratada pelo Ultimate:

"Preciso contar um fato que me deixou sem palavras, a professora da minha filha pediu para ela escrever na agenda o maior sonho dela, e quando eu abri o caderno estava escrito isso aí... Não tem como não se emocionar, eu não subo naquele cage sozinha, minha família vai comigo, meus amigos e meus fãs estão lá dentro comigo a todo instante."

Kalindra Faria estreou no MMA em março de 2009, quando venceu Elaine Leite por nocaute técnico no terceiro round. Desde lá 8 anos se passaram, e a lutadora parece ter encontrado o momento perfeito para lutar no UFC, já que será na sua categoria ideal, peso-mosca, recém inaugurada pela organização. 

"Essa luta representa tudo o que batalho, desde de 2000 eu pratico artes marciais. Comecei a treinar pensando em competir e conquistar o meu lugar no mundo, não foi pelo UFC, foi por um estilo de vida. Isso só vai coroar meu momento, lutei em várias categorias, vários eventos, o mundo girou e agora eu estou em um grande evento fazendo o meu melhor! Preciso ganhar essa luta, e convencer, mostrar que não treinei para estar apenas no UFC, eu vou arrebentar. Quero fazer mais duas grandes lutas e buscar a cinta! Sábado é meu dia, a galera do Brasil vai curtir, o pessoal não imagina a energia que eu estou para essa luta! Esse é meu momento!" finalizou Kalindra.

Adversária da brasileira, Mara Romero Borella é natural da província de Piacenza, na Itália. Somando um cartel com 11 vitórias, 4 derrotas, e uma luta sem resultado na carreira, a lutadora foi contratada do Invicta FC. O confronto peso-mosca entre Kalindra e Borella deve abrir o UFC 216, que acontece neste sábado na cidade de Las Vegas (Nevada).

Publicado em Últimas Notícias

O fotógrafo Marcio Valle criou em 2008 um ensaio até então inédito no Brasil: Colocar as atletas e lutadoras em ensaio fotográfico típico de modelos. O motivo era valorizar o esporte feminino que crescia a cada ano. De lá pra cá, várias atletas já fizeram parte do projeto, entre elas, Jennifer Maia, campeã do Invicta, Ariane Lipski, campeã do KSW, além de várias atletas de renome no MMA mundial, como Liana Pirosin, Kinberly Novaes e Nicolle Caliari.

O Foto Round Girl está de volta e apresenta um atleta nova no cenário de lutas paranaense: Thays Henrique, que representa a World Strong na cidade de Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Aos 22 anos, Thays tem seis lutas de Muay Thai amador, com três vitórias na carreira.

As fotos foram produzidas e editadas pelo fotógrafo Marcio Valle e a locação utilizada no ensaio foi a Academia Corpo Expressão, em São José dos Pinhais (Rua Tijucas do Sul, 159).

CLIQUE AQUI PARA VER NA GALERIA O ENSAIO COMPLETO.

Publicado em Últimas Notícias

O ano de 2017 definitivamente será inesquecível para o atleta Ricardo Guimarães. O representante da Chute Boxe, no bairro Santa Cândida em Curitiba fez cinco lutas de MMA, três amadoras e duas no profissional. Venceu todas elas por nocaute.

Guimarães tem 26 anos e tinha uma ocupação bem diferente das lutas antes de se dedicar ao MMA: Era "Ginete", ou seja, cavaleiro que monta em cavalos em rodeio:

"Como ginete eu sempre me machucava muito, então decidi treinar Muay Thai. Meu avô sempre dizia que eu era briguento, então queria ver se era isso mesmo".

Ricardo era muito desengonçado, segundo ele próprio, e achava que não levava jeito para as artes marciais. Porém, a opinião do Mestre Zito Seixas e do seu treinador, Glauco "Assassino" Campi, o fizeram mudar de opinião:

"Meu professor falava que eu deveria começar a lutar, que eu levava jeito pra coisa. O Mestre Zito dizia que eu tinha talento e força de vontade, e que isso seria um diferencial pra mim".

Mas tinha outro diferencial que o "Capitão América" também levou em conta: "Todos os meus amigos lutadores tinham namoradas bonitas. Resolvi lutar pra ver se eu também arrumava uma".

Guimarães conta o motivo do apelido:

"Quem me chamou assim a primeira vez foi o Mestre Zito. Eu estava treinando junto com o Vitor Camargo (Formigão), levei umas três joelhadas no peito e ao invés de recuar, fui pra frente. Zitão olhou para meu treinador e disse Assassino, quem seu atleta pensa que é, o Capitão América? Lembro disso até hoje, aí pegou".

Seja por conta de mulheres ou pelas palavras sábias dos seus treinadores, Ricardo Guimarães já é uma realidade no MMA brasileiro, e comenta qual o segredo que o levou a nocautear em todas suas lutas:

"Treino muito. Sou o primeiro a chegar na academia e o último a sair. Isso todos os dias. Desde que eu quis lutar e decidi que era isso que queria pra mim que sigo essa rotina. Quero poder lutar fora do Brasil, ser reconhecido pelas pessoas como alguém que veio lá de baixo e que possam se inspirar em mim. Quero poder dar através da luta uma vida melhor para minha família".

Publicado em Últimas Notícias

Comentários

Revista Digital

A Edição 26 da Revista digital da Primeiro Round trás uma matéria especial  com a votação dos melhores do Ano no Paraná. Acompanhe!

Filtrar notícias por data:

« Outubro 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Blogs - Primeiro Round

 

 

  


Banner

Publicidade: