Você está aqui:Home/Entrevistas/Entevista: Paulo Davi Secco - o primeiro faixa-preta de Rudimar Fedrigo
A+ R A-
07 Fev

Entevista: Paulo Davi Secco - o primeiro faixa-preta de Rudimar Fedrigo

  • Escrito por  Victor Hugo
  • Imprimir
  • E-mail
Avalie este item
(0 votos)
Entevista: Paulo Davi Secco - o primeiro faixa-preta de Rudimar Fedrigo Arquivo Pessoal

Durante muito tempo a Chute Boxe traz para o esporte campeões e pessoas importantes que invadiram o cotidiano de quem é fã das artes marciais. É com prazer que apresentamos a todos mais uma dessas figuras que ajudaram a construir o nome Chute Boxe no passado e hoje contribuem com os mais novos lhes passando confiança e experiência.

 

Entrevistamos Secco, o primeiro nível preta de Rudimar Fedrigo, formado em 1983. 

 


Você é um dos primeiros níveis pretas formados por Rudimar Fedrigo, conte-nos detalhes dessa história?

 

Eu conheci o Mestre Rudimar em 1979 através de um grande amigo, o Marcelo Silveira, que estudava com ele na mesma classe. Ele, o Mestre, fez uma demonstração das técnicas do Muay Thai para meu amigo e começamos a treinar em uma praça de esportes em Curitiba ( Pç Osvaldo Cruz ), como a 1ª turma de alunos da Chute-Boxe. Em 1983 tive a honra e o orgulho de me tornar o 1º Tarja-Preta da Chute-Boxe.


Como era o Muay Thai nesta época, o estilo do esporte mudou muito?

 

A Chute-Boxe no começo já demonstrava ser uma escola de vanguarda. Com as técnicas ensinadas de Muay Thai na época, já éramos capazes de enfrentar os desafios que sempre rolavam das outras artes-marciais. Mas teve uma grande evolução quando o mestre Rudimar fez um “upgrade” com militares da Tailândia. Gostaria de frisar que a Chute-Boxe sempre teve uma veia muito forte para o MMA, me lembro do dia que o Mestre Nico ( Jiu-Jitsu e Vale-Tudo ), levantou durante um treino de Muay Thai valendo projeção do Mestre Rafael, e disse “ disto ai eu entendo!”. Foi quando a Chute-Boxe uniu estas grandes lutas, o Muay Thai e o Jiu Jitsu, e criou o MMA da Chute-Boxe que todos conhecem.


Quem eram seus companheiros de treinos na época?


Naquela época os treinos já eram fortes, mesmo as sombras. Tínhamos uma turma boa, várias categorias de peso. São grandes amigos até hoje, o Silveira, Chiquinho, Emilio, Giovanni e o Andre “Infalivina”, todos mantém ligações com a escola. 


Como você sentia a visão do Rudimar em relação ao futuro do esporte? Ele almejava chegar onde chegou?

 
O Mestre Rudimar Fedrigo sempre teve o espírito empreendedor com um olhar para o futuro. A Chute-Boxe sempre foi versátil em sua gestão. Fazíamos demonstrações públicas, estávamos sempre na televisão e jornal. Também rolavam muitos trabalhos de segurança privada e, é claro, os eventos que fomentavam o esporte. Quando a escola formou seu time de ouro  e começaram as disputas nacionais e internacionais. Tenho certeza que o Mestre Rudimar materializou em sua mente o sucesso da ChuteBoxe, e digo mais, muitas coisas ainda estão para acontecer, tenham certeza! 

Conte para nós uma história antiga e que poucos conheçam, algum fato interessante que possa ter acontecido?

 

São muitas historias... Agora, uma historia curiosa é a Chute-Boxe “Mystical”, que eu acredito estar diretamente ligado a mística do símbolo. Representada por uma estrela de 5 pontas, que quer dizer “ longa vida”. Tenho certeza que a Chute-Boxe ainda vai escrever muitas historias para o mundo das lutas.

Olhando para o futuro, o que você espera do esporte ( Muay Thai ) a nível internacional?

 

A Chute-Boxe há muito tempo se tornou uma escola de Vale-Tudo (MMA), onde o Muay Thai, Jiu Jitsu, Wrestling e o Boxe fazem parte, digamos assim, do conteúdo pragmático da escola. E verificamos um crescimento incrível do MMA mundialmente. Eu sinceramente espero que o esporte atinja níveis tão populares quanto dos principais esportes do mundo, tanto nas organizações de seus regulamentos, torneios e eventos, como principalmente na mídia. 

Qual é sua ligação hoje com a Chute Boxe, onde você atua?

 

Atualmente sou conselheiro na Chute-Boxe. Tive a honra de ministrar aulas para Chute-Boxe em Curitiba e São Paulo, e cheguei a dar aulas em Chicago quando morei nos EUA. Na década de 80 iniciei meu envolvimento com o ramo do entretenimento em Curitiba, o que na época ajudou na divulgação da escola, como também colaborou nos eventos realizados pela Chute-Boxe.

Você tem projetos dentro do esporte?

 

Sim, tenho um grande projeto dentro do esporte, tanto no nível nacional como internacional. Mas por ainda estar em desenvolvimento, prefiro não divulgá-lo. Tenho certeza que os fãs do MMA vão gostar muito.

Deixe uma mensagem para todos que acessam o nosso portal:

 

Gostaria de mandar um grande abraço para o Mestre Rudimar, que é o mentor desta grande escola, Mestre Rafael, Mestre Nilson, para todos os atletas e alunos do grupo, e para os que acessam o site da Chute-Boxe. Desejo a todos muita sorte neste ano que esta começando, e convido aqueles que não conhecem a escola, vir a Curitiba conferir de perto.

Comentários

Revista Digital

A Edição 26 da Revista digital da Primeiro Round trás uma matéria especial  com a votação dos melhores do Ano no Paraná. Acompanhe!

Blogs - Primeiro Round

 

 

  


Banner

Publicidade: